Previdência e Imposto de Renda

O plano de previdência complementar pode ser feito de acordo com o tipo de declaração de IRPF feito pelo participante. Por exemplo, o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é indicado para quem faz a declaração completa do IRPF, contribui para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), é aposentado e planeja aplicar até 12% da renda bruta anual em previdência complementar. Já o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) é recomendado para quem não contribui para o INSS, faz declaração simplificada ou é isento do Imposto de Renda e planeja investir mais de 12% da renda.

No momento do resgate do valor acumulado durante a vigência do plano, o tipo PGBL tem todo o valor, que inclui contribuições e rendimentos, tributado no IRPF, ao passo que no VGBL, apenas valores do rendimento obtido no plano são submetidos à tributação. Vale ressaltar que a rentabilidade de ambos os planos não será tributada.

 

Quer saber mais sobre previdência privada? Clique aqui.

  • Postado em: 01/04/2015
  • Autor: Amauri Eugênio Jr.
  • Categoria: Sem Categoria
  • Visualizações: 2900